Polaridades

Freqüentemente ouvimos, ou mesmo usamos expressões como: “fulano tem muita energia positiva!”, ou ainda: “este lugar está cheio de energia negativa!”, atribuindo sensações de mau ou bem estar a estes fatos. Mas... será que estas afirmações são corretas?
Quando usamos os termos “positivo” e “negativo” estamos nos referindo a “polaridades”, que foram assim batizadas em função de suas cargas elétricas, por sua vez classificadas em função da direção do movimento dos elétrons em torno dos átomos.
Ora, uma bateria elétrica, ou uma pilha comum de lanterna, que é de visualização mais fácil, possui ambas as polaridades: a negativa (-); e a positiva (+), e o desequilíbrio entre estas, ou seja, a predominância de determinada polaridade sobre outra não faz a pilha ser “boa” ou “ruim”, exceto pelo fato dela apresentar mau funcionamento. Uma pilha repleta de energia (carga elétrica) positiva não é o modelo ideal, e nem a situação oposta. Isto ocorre justamente porque para seu correto funcionamento é necessário existir “equilíbrio”, ou “harmonia” entre as polaridades.Uma pedra em queda livre não possui consciência de que irá ferir alguém que se coloque em seu trajeto, e nem pode evitá-lo, apenas prossegue seu movimento em consonância com as Leis da Física.Isto prova que não devemos nos esquecer que os conceitos de “bem” e “mal” foram criados e instituídos pelo homem, e não pela natureza ou pela Divindade.Da mesma forma que nas pilhas, o corpo humano necessita para seu perfeito funcionamento das duas polaridades em quantidades equilibradas, por isso é errado afirmarmos que as polaridades (energias?) são boas ou ruins.
A ciência, desde Einsten até o atual estágio da física quântica, vem comprovando o que os místicos já sabem há milênios – todas as manifestações do Universo são formas de energia. E estas, por sua vez, se alternam entre as duas polaridades, de acordo com certas circunstâncias.As diversas religiões e Escolas Iniciáticas e de Mistérios vêm, através dos séculos, oferecendo aos homens fórmulas e métodos dos mais variados para que se possa identificar corretamente as formas de energia e utilizá-las de forma construtiva e criativa a seu favor, e você pode se aprofundar em qualquer uma dessas correntes de pensamento para sua maior informação. Porém, não é necessário que você seja um “Iniciado” ou religioso dedicado para usufruir desses benefícios.
Deus, em sua infinita sabedoria criou as Leis Cósmicas e Universais de maneira impessoal, imparcial e acessível a todos e a qualquer um. Afinal, somos todos iguais perante o Criador.A “receita” para isto é muito simples: basta que você cultive pensamentos construtivos, de amor e de harmonia, que o “Universo” se encarregará por sua conta, mesmo sem o seu conhecimento, de atrair as polaridades e as energias de que você necessita, diariamente. E não custa nada você experimentar, por certo irá se surpreender com os resultados obtidos.As energias não possuem Consciência. Esta sim é uma dádiva exclusiva dos homens. As energias e polaridades não podem atuar por vontade própria, causando conseqüências construtivas ou destrutivas, mas o homem pode direcioná-las para seus objetivos.Por isso não devemos nos preocupar com as supostas “intenções” das energias, mas sim nos harmonizarmos interiormente para que seus efeitos, sejam elas de qualquer natureza e polaridade, se tornem benéficos e construtivos.

Sergio Antonio Machado Emilião
Mestre Maçom
F R+C