Entrevista - Leonardo Hermínio Epel

Inicialmente agradecemos a colaboração do Amado Irmão Leonardo Hermínio Epel,  que em muito contribuiu para o enriquecimento do nosso Portal.


Scripta et Veritas:  Descreva em poucas palavras quem é  Leonardo Hermínio Epel. 
L.eonardo Epel: Sou um Ser Humano consciente dos meus limites, com desejos alcançados, muitos a conquistar, bastante comunicativo, sincero, amante da vida, sempre disposto a ajudar, tendo muito a aprender para atingir "estágios speriores".

Scripta et Veritas:  Qual foi a data de sua Iniciação na Maçonaria?
L.eonardo Epel:  28 de Junho de 1969

Scripta et Veritas:  O que te levou e quem te levou a ingressar na Maçonaria? 

L.eonardo Epel: Tenho a honrosa vaidade de mencionar que busquei (bati) às portas da Maçonaria por absoluta espontaneidade.  Nada sabia e para mim foi a "GRANDE REVELAÇÃO", como é até hoje.  Foi um chamamento interno, pelo qual agradeço ter o G.A.D.U me encaminhado ao Rito Adonhiramita.


Scripta et Veritas:  O que você buscava encontrar na Maçonaria, realmente encontrou ou teve alguma decepção?
L.eonardo Epel: Até o momento sagrado em que me foi dada a Luz, minha expectativa (devido ao desconhecimento total do que seria a Maçonaria) era:  como será esta cerimônia inicial?  encontrarei algum conhecido?  aos poucos, foi-me sendo desvendado o gosto pela Arte Real, o convívio com os Irmãos, os (encontros do "Bandeirante A.R. Tavares") pelos mais longínquos rincões do nosso querido Brasil, e sempre fui excelentemente bem recebido, com Amor, Carinho e Calor Fraterno.  As eventuais e possíveis decepções, nunca com a Ordem, e sim contra atitudes momentâneas de algum Irmão, mas que em nada macularam meu Amor pela Ordem, pelo Rito Adonhiramita e principalmente pela nossa Scripta et Veritas. 

Scripta et Veritas: E depois de todo esse tempo você continua motivado e encontrando coisas novas na Ordem?
L.eonardo Epel: São 38 anos ininterruptos de atividade na Ordem, onde não só encontro os Verdadeiros Irmãos, como tenho oportunidades de colocar o que aprendo e receber sábios ensinamentos esotéricos, filosóficos e humanos, sempre se renovando.  Aliás, a Ordem é "Antiquae Sed Novae".

Scripta et Veritas: Como é o relacionamento com os Irmãos da sua Loja e da Ordem em geral?
L.eonardo Epel: De minha parte, sinto-me em "casa" nas Sessões.  Todos me respeitando, sabendo que eles serão também respeitados.  Não vejo rancor em nenhum Irmão de Loja e adquiri excelente relacionamento com os Irmãos da Ordem, sendo comunicativo, expansivo e sobre tudo sincero.

Scripta et Veritas: A Maçonaria continua com a mesma influência nos assuntos e decisões do país, como no passado, ou já não possui esse prestígio?
L.eonardo Epel: No meu ponto de vista, há necessidade da Ordem renovar seus Quadros, fazer os Irmãos vislumbrarem o passado e melhor se preparar para o futuro (que se inicia hoje).  Chega do "Brasil, País do futuro..." A Maçonaria precisa liderar os movimentos nos setores cruciais da Moderna Sociedade, tornando nosso País, pelo exemplo, o celeiro do Mundo, em todos os aspectos.

Scripta et Veritas: Você pode citar algum fato marcante em nosso país que teve total influência da Maçonaria?
L.eonardo Epel: Inconfiência Mineira e a Independência do Brasil.

Scripta et Veritas: Se você tivesse que citar um momento marcante de sua vida maçônica - excluindo sua Iniciação - qual seria ele?
L.eonardo Epel: Certamente o momento da tomada de consciência de que sou um Adonhiramita.  Não que sejamos melhores (nem piores) que os Irmãos de outros Ritos, mas nós somos chamados de "Maçons Inteligente..."  Isto me faz um bem...

Scripta et Veritas: Você seria capaz de descrever a Maçonaria em apenas três palavras?
L.eonardo Epel: Dedicação, Persistência e Sinceridade.

Scripta et Veritas: O que é ser Maçom?
L.eonardo Epel:  É para mim, estado de êxtase, um significado quase religioso, que procuro não divulgar aos quatro ventos, sendo minha filosofia "o que a mão direita faz a esquerda não deve saber".  Sempre repito: Não basta entrar na Maçonaria é preciso que a Maçonaria entre em nós.