História da A.R.B.L.S Scripta et Veritas

À Glória do Grande Arquiteto do Universo


Vamos procurar sintetizar um pouco da história da nossa querida Loja "SCRIPTA ET VERITAS"


1º Bal. - Aos dez dias do mês de setembro de mil novecentos e sessenta e cinco, à Rua Visconde de Inhaúma, nº 134 - Sala 1314, às 18:00 horas, com a presença dos seguintes Irmãos:

Ven. Joaquim Gonçalves Pereira
1º Vig. Arlindo Lemongi
2º Vig. Dourival de Souza Martins
Orador George Coimbra da Silva
Secretário Aylton de Menezes
Tesoureiro Joir Meira de Vasconcelos Camara Leal
Chanceler Uziel Vieira Rocha
Exp. Francisco Rodrigues Parente
Hosp. Ibsen Maiolino
Mest. Cer. Ayrton de Sales Coimbra
Cobr. Vicente Menezes Faro

O Venerável Mestre, tendo exposto o motivo da reunião, que era a instalação de uma Loja neste Or, foi aceito por unanimidade.

Foram tomadas as seguintes resoluções:

1. Que a Loja solicitasse sua regularização no RITO ADONHIRAMITA.

2. Que adotasse para seu título distintivo "SCRIPTA ET VERITAS".

3. Que se peça ao IL Cons Fed da Ordem, a devida regularização da mesma.

Usaram da palavra os Irmãos Aylton de Menezes, Joir Meira de Vasconcelos Camara Leal, para se congratular com os presentes e com a Maçonaria em geral, pela instalação de mais uma Loja, ou seja, mais um Templo para o aperfeiçoamento moral do homem e cultura dos princípios soberanos da Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Não havendo mais quem quisesse fazer uso da palavra, o Ir Ven Mestre deu por encerrados os trabalhos às 20:00 horas e para constar, foi traçado o presente o Balaustre abaixo descrito, que sendo lido e aprovado, foi assinado por todos os presentes.

"Aos vinte e nove dias do mês de abril de mil novecentos e sessenta e seis da E V, em seu Templo provisório, ao Ordo Pod Central, Estado da Guanabara, às 20:00 horas, após a entrada no Templo, de acordo com a formalidade regulamentar, presentes os PPod IIr Osmane Vieira de Rezende, José Coelho da Silva, Silvio Cláudio, George Coimbra da Silva e Joaquim Pinto de Magalhães, sob a Presidência do Poderoso Irmão Osmane Vieira de Rezende todos componentes da Comissão Regularizadora da Augusta e Respeitável Loja Simbólica "SCRIPTA ET VERITAS", neste Poder Central, regularização essa aprovada pelo Ilustre Conselho Federal da Ordem e sancionada pelo Eminente Grão-Mestre Geral, pelo Decreto nº 2004 de vinte e dois de março de mil novecentos e sessenta e seis, mandou o Poderoso Irmão Presidente que tomasse assento e nos cargos de 1º e 2º Vigilantes, Orador e Secretário, respectivamente os Poderosos Irmãos José Coelho da Silva, Silvio Cláudio, George Coimbra da Silva e Joaquim Pinto Magalhães. Preenchida essa formalidade, o Poderoso Irmão Presidente, por intermédio do Irmão Mestre de Cerimônias, fez a entrega do Constitutivo ao Poderoso Irmão Secretário para que procedesse à sua leitura integral, estando todos de p e à o, recebem em seguida o compromisso do Respeitável Irmão Armindo Lemongi, entregando-lhe nesta ocasião, exemplares da Constituição e Regimento Geral da Ordem, recebendo também o compromisso das demais Luzes Dignidades e Oficiais, bem como dos Obreiros do Quadro, findo o que voltaram todos aos seus lugares. Prosseguindo, o Poderoso Irmão Presidente mandou entregar por intermédio do Irmão Mestre de Cerimônias, uma fórmula de compromisso a cada um dos Irmãos Orador e Secretário e à medida que a chamada era feita, a começar pelo Venerável Mestre e todos apõem suas assinaturas nas respectivas fórmulas, findo o que, são as mesmas autenticadas pela Comissão Regularizadora e uma das fórmulas entregue ao Irmão Venerável Mestre. Por fim, o Poderoso Irmão Presidente proclama inaugurada, regularizada e filiada para sempre a Augusta e Respeitável Loja Simbólica "SCRIPTA ET VERITAS", ao Oriente do Poder Central, proclamação essa feita por três vezes, mandando finalmente formar a Cad. de Un. e transmitida a P. S.. E nada mais havendo a tratar, o Poderoso Irmão Presidente suspende a Sessão pelo tempo necessário à lavratura do presente Bal, após o que reaberta a Sessão é o mesmo assinado pela Comissão Regularizadora, Administração da Oficina e demais OOb presentes."

Na Or. do D., fazendo uso do verbo, o Irmão Aylton de Menezes, disse da sua grande alegria e emoção ao ver naquela data inaugurada, regularizada e filiada ao GOB, a Oficina que em seu coração, com um grupo de valorosos Irmãos vinha idealizando há muito, para além do trabalho normal de todas as co-irmãs, procurar ajudar, resolver e orientar todos os IIr que tenham problemas ou dificuldades com as secretarias de suas Oficinas.